EUA: maior importador de café solúvel do Brasil adquire 15,3 mil toneladas

Exportação de solúvel equivale a 4 milhões de sacas em 2019 e cinco maiores importadores foram EUA, Rússia, Indonésia, Japão e Argentina

Em 2019, o Brasil exportou um volume físico de café solúvel equivalente a 91,96 mil toneladas, que correspondem a aproximadamente 4 milhões de sacas de 60kg. Tal performance constitui um novo recorde para o setor de café solúvel do Brasil, pois representou aumento de 7% em comparação com 2018, cujas exportações atingiram 85,97 mil toneladas, volume equivalente a 3,72 milhões de sacas de 60kg.

Esse recorde nas exportações pode ser atribuído, em grande parte, à reconquista de certos mercados compradores do café solúvel brasileiro que, de certa forma, foram prejudicados no segundo semestre de 2016 e também no primeiro semestre de 2017. A redução verificada nesse período foi decorrente da queda acentuada verificada na produção de café conilon no Espírito Santo, em função de problemas climáticos, cuja espécie é matéria-prima utilizada na produção do solúvel.

A propósito do recorde verificado nas exportações do volume físico do solúvel em 2019, em contrapartida, a receita cambial obtida com a venda desse tipo de café industrializado ao exterior teve uma ligeira queda de 3%, ao atingir o total de US$ 581,7 milhões, caso seja comparada com a receita de US$ 599,8 milhões do ano anterior, como consequência direta dos preços baixos do café registrados nos mercados internacionais, no período objeto desta análise pela Embrapa Café.

Os números e dados estatísticos que permitem realizar estas análises em foco, além de muitas outras, constam do Relatório do Café Solúvel do Brasil – Janeiro de 2020, da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel – ABICS, o qual está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. A referida Associação é uma das instituições privadas que integram o Conselho Deliberativo da Política de Café – CDPC, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa, o qual está regulamentado pelo Decreto nº 10.071, de 17 de outubro de 2019.

Em relação exclusivamente ao consumo interno de café solúvel no Brasil, conforme o Relatório da ABICS, em 2019, o mercado nacional atingiu 21,3 mil toneladas, volume físico que corresponde a 925,90 mil sacas de café, das quais o equivalente a 11,69 mil sacas foram importadas. Com base nessa performance, o consumo de café solúvel no Brasil registrou um crescimento médio de 4,22% ao ano, nos últimos três anos, índice superior ao do café torrado e torrado e moído. Nesse contexto, vale destacar que o consumo de solúvel em 2019 teve um crescimento de 5,6%, se comparado com 2018.

No contexto externo, conforme também um ranking divulgado pela ABICS neste Relatório, referente ao ano de 2019, os cinco maiores países importadores do solúvel brasileiro foram, em primeiro lugar, os EUA, com 15,30 mil toneladas (16,6% do total exportado) – que equivalem a 663 mil sacas de 60kg; Rússia, em segundo, com 8,90 mil toneladas (9,7% do total exportado) – 386 mil sacas de 60kg; na sequência, a Indonésia – 6,67 mil toneladas (7,3%) que correspondem a 289 mil sacas; em quarto colocado, o Japão, com 6,40 mil toneladas (7%) – 277 mil sacas; e, por fim, a Argentina, com 5,64 mil toneladas (6,1%) que equivalem a 245 mil sacas. O Relatório da ABICS destaca no item ‘Destinos’ os 20 países maiores compradores do café solúvel brasileiro, comparando a evolução de 2018 com 2019, que vale a pena ser conferido.

Confira as ANÁLISES (Análises e notícias da cafeicultura) divulgadas pelo Observatório do Café no link abaixo: http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/imprensa/noticias

Acesse também as publicações sobre café e portfólio de tecnologias do Consórcio Pesquisa Café: http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/publicacoes/637

Informe-se sobre a ‘Evolução da cafeicultura brasileira nas últimas duas décadas’ pelo link:
http://www.sapc.embrapa.br/arquivos/consorcio/publicacoes_tecnicas/Consorcio-Embrapa-Cafe-Evolucao-7-1-20.pdf 

Conheça a nova estrutura do Conselho Deliberativo da Política do Café – CDPC, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA, o qual é regulamentado pelo Decreto nº 10.071, de 17 de outubro de 2019 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D10071.htm).

Lucas Tadeu Ferreira (MTb 3032/DF)

Embrapa Café

Jamilsen Santos (MTb 11015/DF)

Embrapa Café

Outras notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre, para 5.235 toneladas

16 de abril de 2024

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação e capacitação de ‘IC Graders’ O consumo de ca...

Consumo de café solúvel cresce 5,2% em 2023 no Brasil, para o recorde de 24,2 mil t

25 de janeiro de 2024

Esse é o oitavo ano consecutivo em que o consumo avança no país; exportação do segmento teve evolução mais discreta, de 0,4%, chegando a 86,5 mil t...

Abics forma primeiros profissionais para avaliação sensorial do café solúvel

15 de junho de 2023

Associação realizou curso de capacitação de IC Graders, que formou provadores com base na metodologia global de análise sensorial do produto desenv...

Upping the game in Instant Coffee

1 de junho de 2023

By Vanessa L Facenda / Tea & Coffee Trade Journal — A new methodology, the first of its kind, assesses the quality of instant coffee byits attr...
plugins premium WordPress