Do que é realmente feito o café instantâneo

The NY Journal

Por Alba Hernández

O café instantâneo é mais barato, rápido e fácil de preparar do que o café tradicional; você só precisa de água quente e pronto. Dizemos a vocês a origem do café solúvel, como é feito e se mantém as mesmas propriedades e benefícios do café integral.

Origem do café solúvel

O primeiro “café instantâneo” foi produzido na Grã-Bretanha, em 1771. Chamado de “composto do café”, ele tinha patente concedida pelo governo britânico, segundo a History of Coffee.

Já o primeiro café instantâneo da América surgiu em 1851. O produto foi utilizado na Guerra Civil por soldados que procuravam aumentar sua energia e, ao mesmo tempo, ter um produto fácil de transportar. O primeiro método bem-sucedido de criar um pó de café solúvel estável foi inventado pelo químico nipo-americano Satori Kato, de Chicago, em 1901, e patenteado em 1903.

A Nestlé aprimorou a fórmula depois de buscar solucionar um problema de excedente de café no Brasil, em 1929. Assim, em 1938, lançou, pela primeira vez, na Suíça, seu café solúvel, o Nescafé. Desde então, diversas inovações foram feitas até a obtenção do café solúvel como o conhecemos hoje.

Como se faz?

O café solúvel é preparado a partir de um extrato concentrado obtido dos grãos de café moído preparados. Compostos de água, são removidos desse extrato e fragmentos secos ou poeira permanecerão.

O processo de café solúvel em fábrica pode envolver uma etapa de secagem rápida com ar quente ou liofilização (seco a frio).

Na liofilização, o extrato de café é congelado e cortado em pequenos pedaços, que são então secos em baixa temperatura sob vácuo.

Traz os mesmos benefícios?

Como o café normal, o café instantâneo contém cafeína (a menos que seja descafeinado) e produtos químicos vegetais chamados polifenóis. Ambas as substâncias estão relacionadas aos efeitos benéficos à saúde do café, como antioxidante e antiinflamatório.

Pode apoiar a memória, diminuir o risco de Parkinson, diminuir os riscos de desenvolver diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares e até ajudar na perda de peso.

O conteúdo real de cafeína de uma xícara de café pode variar com base em fatores como origem, processamento e método de preparação.

O filtro de café de 8 onças pode conter 96 mg de cafeína.

O café instantâneo de 8 onças, que contém uma colher de chá de pó, geralmente contém 62 mg de cafeína, de acordo com a Mayo Clinic.

O café solúvel pode causar câncer?

O café instantâneo pode conter até duas vezes mais acrilamida do que o café recém-torrado, uma substância que se forma quando os grãos de café são torrados.

A acrilamida se torna um composto que causa danos ao DNA e mutações. No entanto, o National Cancer Institute observa que estudos em humanos não descobriram que a exposição à acrilamida nos alimentos está associada ao risco de qualquer tipo de câncer.

Algumas diferenças de aroma e sabor

Sabor – O café feito com grãos recém-moídos mantém todos os seus óleos essenciais e outros componentes químicos intactos, dando-lhe um sabor mais completo e sutil do que a maioria dos cafés instantâneos.

Muitos dos fabricantes de café instantâneo tendem a usar os grãos Robusta mais baratos, que podem ter um toque amargo, em vez dos grãos Arábica mais aromáticos preferidos pelas pessoas que preparam seu café fresco.

Aroma – Os aromas mais fortes são gerados quando a água quente atinge pela primeira vez e reage com o pó de café seco. Algo que no café instantâneo acontecia meses ou até anos atrás, antes que o consumidor preparasse sua xícara.

Como você pode ver, o café solúvel pode ter algumas diferenças de aroma e sabor em relação ao café moído na hora, mas ainda é uma bebida estimulante e saudável se consumido com moderação, menos de 400 mg de cafeína.

Outras notícias

Café solúvel: Abics manifesta repúdio e indignação com MP nº 1.227​

7 de junho de 2024

Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel — Abics Manifestação de repúdio e indignação com a MP nº 1.227 A Associação Brasileira da ...

Consumo de café solúvel cresce 5,3% no trimestre, para 5.235 toneladas

16 de abril de 2024

Setor vem em expansão desde 2016; avanço reflete investimentos em qualidade, diversidade, formação e capacitação de ‘IC Graders’ O consumo de ca...

Consumo de café solúvel cresce 5,2% em 2023 no Brasil, para o recorde de 24,2 mil t

25 de janeiro de 2024

Esse é o oitavo ano consecutivo em que o consumo avança no país; exportação do segmento teve evolução mais discreta, de 0,4%, chegando a 86,5 mil t...

Abics forma primeiros profissionais para avaliação sensorial do café solúvel

15 de junho de 2023

Associação realizou curso de capacitação de IC Graders, que formou provadores com base na metodologia global de análise sensorial do produto desenv...
plugins premium WordPress