Abics busca padronização da avaliação sensorial para café solúvel

A Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) e apoio do Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo, realizou inédita ação voltada à qualificação do segmento e à ampliação de mercado interno e internacional. Trata-se do “1º Cupping de Café Solúvel”, que ocorreu na segunda-feira, 29 de abril, no Centro de Preparação de Café do Sindicafé-SP, em São Paulo, e teve como objetivo definir uma metodologia global de avaliação sensorial de café solúvel.

Segundo o diretor de Relações Institucionais da Abics, Aguinaldo Lima, esse trabalho é o primeiro de uma série de encontros que acontecerão durante todo o ano de 2019 e que terão as dinâmicas coordenadas pela cafeóloga e especialista em avaliação sensorial Eliana Relvas, consultora da Associação.

“A intenção é proporcionar condições para se preparar a xícara perfeita de café solúvel. Existe uma classificação ampla de categorias de qualidade, método de preparo e atributos discutidos profundamente para os cafés torrados e moídos, assim como para os verdes. Considerando o aumento do consumo no Brasil, o conhecimento sobre o solúvel se torna uma necessidade para o crescimento do setor”, justifica.

Lima explica que cada indústria possui seus próprios procedimentos, mas ele entende como relevante elaborar uma padronização para que sejam desenvolvidos trabalhos e a divulgação dessas informações para o consumidor e às empresas. “É importante desmistificar e facilitar o diálogo do café solúvel em todos os segmentos, envolvendo donas de casa, promotoras de supermercado, baristas, chefs de cozinha, bartenders e todos os demais atores”, comenta.

Além de Eliana Relvas na coordenação, a equipe de trabalho é composta por especialistas das empresas Cia. Cacique, Cia. Iguaçu, Cocam, Nestlé, Melitta, 3 Corações, Suplicy Cafés Especiais e Native, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da Abic e do Centro de Preparação de Café do Sindicafé-SP.

O 1º Cupping de Café Solúvel buscou respostas para questões como: é possível ter um amplo processo de classificação, como no caso dos cafés verdes e torrados, para os solúveis? Existem categorias diferenciadas claramente para o consumidor? Como prepará-los corretamente para obtermos os melhores resultados nas xícaras? Quais são as temperaturas e volumes ideais de água? Quais são os principais atributos a serem valorizados no solúvel e para que uso?

Após as considerações apresentadas nos eventos, o diretor da Abics conta que deverá ser elaborado um material em parceria com os principais especialistas da área. “Será a criação de uma metodologia global de avaliação sensorial para o café solúvel. E é gratificante a reunião desse seleto grupo para o desenvolvimento desse trabalho, que não possui precedentes na história do solúvel brasileiro”, conclui.

Mais informações

Miner Mendes

Secretária Executiva da Abics

(11) 3251-2883 / secretaria@abics.com.br

Outras notícias

Consumo de café solúvel cresce 5,2% em 2023 no Brasil, para o recorde de 24,2 mil t

25 de janeiro de 2024

Esse é o oitavo ano consecutivo em que o consumo avança no país; exportação do segmento teve evolução mais discreta, de 0,4%, chegando a 86,5 mil t...

Abics forma primeiros profissionais para avaliação sensorial do café solúvel

15 de junho de 2023

Associação realizou curso de capacitação de IC Graders, que formou provadores com base na metodologia global de análise sensorial do produto desenv...

Upping the game in Instant Coffee

1 de junho de 2023

By Vanessa L Facenda / Tea & Coffee Trade Journal — A new methodology, the first of its kind, assesses the quality of instant coffee byits attr...

Exportação de café solúvel do Brasil cresce 29% em abril e 1% no ano

12 de maio de 2023

Setor é o único da cafeicultura nacional a apresentar desempenho positivo no primeiro quadrimestre de 2023 As exportações brasileiras de café so...
plugins premium WordPress